[luzes.org] O que devo fazer numa visita técnica a uma construção que estou fiscalizando? 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco
O Site | Quem somos | Contato | Cadastre-se | Apoiadores
Equipe | Perguntas freqüentes

Home   Edições impressas   Cursos e Eventos   Todos os artigos  
Boletins   Anuncie   Quer colaborar?   Dúvidas e respostas  
Google

Você está aqui: Home » Artigos sobre Profissão e carreira
Artigo (veja mais 24 artigos nesta área)

O que devo fazer numa visita técnica a uma construção que estou fiscalizando?

Por Arq. Me. Iberê Moreira Campos e equipe

A visita técnica feita por um arquiteto, engenheiro, decorador, designer e similares é parecida com uma consulta médica. O profissional vai ao local ou, a combinar, até mesmo recebe o cliente em seu escritório. O cliente explica a situação e coloca suas dúvidas. O profissional vai responder, de acordo com seus conhecimentos e respeitando a ética, as normas técnicas e as leis, explicando o que pode ser feito, quais são as alternativas, os problemas a evitar e o que sugere que seja feito.

O cliente vai remunerar o profissional com base no tempo que ele gastou (medido em horas), somado às despesas que ele teve com deslocamento, estacionamento, pedágio, alimentação e estadia, se for o caso. A combinar, pode ser fixado um valor por dia, por encontro, por visita ou outra forma que esteja bom para ambas as partes.

No fundo, o trabalho do profissional será remunerado por hora. Não há como medir conhecimentos neste caso, a não ser pelo tempo gasto. Neste tempo, não conta só aquele que ficou efetivamente com o cliente, mas também o que gasta com deslocamento até o local e, eventualmente, até para pesquisar o assunto para poder propor uma solução para o cliente ou para elaborar um relatório por escrito. Se não for assim, vai cair no caso relatado pela arquiteta, ou seja, ela gasta a tarde toda para fazer um atendimento simples para um cliente, e este às vezes acha que nem precisa pagar, afinal, o arquiteto gastou tão pouco tempo... Aliás, são raros os clientes que entendem que, para que o arquiteto resolva uma questão em poucos minutos, teve que estudar e trabalhar durante muitos anos até adquirir a prática e o conhecimento necessários para ser tão eficiente em saber o que fazer naquele caso.

Publicado em 13/11/2008 às 14:47 hs, atualizado em 03/04/2018 às 17:43 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


TEMOS MAIS 24 ARTIGOS SOBRE :
Qual o melhor tipo de contrato para o arquiteto ou designer executar obras? Fiscalização, administração ou empreitada?
Quanto o arquiteto ou designer deve cobrar um acompanhamento de obra?
Quanto cobrar num projeto de reforma de uma edificação?
Qual é o valor da minha hora-técnica? Como calculo isso?
O arquiteto na administração de obras: vamos unir o útil ao agradável!
O que é uma consultoria e como vender isso?
Dificuldades para cobrar dos clientes de escritório de projeto e construção. Será que resolve emitir boleto para eles?
Como calcular o valor do quilômetro rodado para quem trabalha com obras na construção civil?
Dúvida em contrato de trabalho feito em parceria entre arquiteto e engenheiro
O que fazer quando o cliente não confia no administrador da obra?
Até onde vai a responsabilidade do arquiteto numa obra que executou?
Aplicação do método CUB em reformas de casas e outras edificações
Como orçar uma reforma de edificação pelo método CUB
Qual a diferença entre fiscalização, gerenciamento e administração de obras?
É possível transformar casa térrea em um sobrado?
Como lidar com os clientes que não pagam?
O arquiteto ou engenheiro deve cobrar taxa de visita para “dar uma olhada”?
ART de serviços terceirizados de uma obra sob responsabilidade de outro arquiteto ou engenheiro
Táticas para pedir (e conseguir) aumento de salário
Porque o arquiteto deve fazer a administração de obras
Espanhol cresce como ferramenta de trabalho
Perguntas mais comuns em uma entrevista de emprego(3/3)
Procedimentos em uma entrevista de emprego (2/3)
Preparando-se para uma entrevista de emprego (1/3)

 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da Arquitetura e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: contato@luzes.org
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.