Home   Edições impressas   Cursos e Eventos   Todos os artigos  
Boletins   Anuncie   Quer colaborar?   Dúvidas técnicas  

Você está aqui: Home » Edições impressas » Resumo de edição

Capa da Revista PnP nº 2
Clique para ampliar

Preço:
Desconto de 20,1%:
de R$ 39,90 por
R$ 31,90

(Dica?)
Dados da Publicação
Autor: Iberê M. Campos
e equipe
Editora: Thecnica Sistemas
Distribuição: Nos sites da Revista PnP ou da Thecnica Sistemas
Formato: 200 x 265, 70 pags - Capa dura e espiral
Publicada: 05/04/2019

Diversos pacotes com desconto
para completar sua coleção!


ATENÇÃOAcabamento gráfico da Revista PeC. — A Revista PeC foi pensada para leitura e estudo do conteúdo, com material mais adequado para análise, anotações e grifos. Para tanto a Revista PeC é encadernada com espiral plástica ao invés dos grampos usados nas revistas tradicionais, com capa grossa em papel cartão e acabamento fosco. O papel do miolo é o sulfite 90 g/m² (sem brilho) justamente para permitir anotações e grifos.

Esta edição tem dois temas principais: equipamentos usados nas edificações e o exercício profissional do engenheiro e arquiteto.

No primeiro tema temos dois artigos extensos e detalhados, denominados “Instalações prediais de ar condicionado”, onde mostramos os diversos tipos e respectivos usos, com seus prós e contras, e logo depois vem o texto “Entendendo e usando os geradores de energia elétrica”. Os aparelhos de ar condicionado já passaram a barreira do hoje e se tornaram uma necessidade, e mais recentemente ganharam a companhia dos geradores, que estão seguindo mesmo caminho. Hoje em dia, devido às constantes falhas da rede pública, qualquer edificação nova precisa já ser projetada para utilizar geradores, enquanto as já existentes precisam ser adaptadas. Mostramos porque é muito mais barato e eficiente instalar geradores num prédio já feito para isto do que adaptar uma edificação existente para usar geradores.

Ainda dentro dos temas técnicos, o artigo “Inspeção de imóvel: o que observar para comprar ou reformar” será de interesse não só para quem já está no ramo da construção, mas também para todo mundo que pretende comprar ou alugar um imóvel, seja para morar ou para negócio. Mostramos os sinais que indicam como o imóvel foi construído e mantido, como trincas e infiltrações, e o que será preciso fazer para corrigir os problemas. É isso que permite prever se vai compensar reformar o prédio ou se é melhor logo derrubar e fazer uma construção nova no lugar.

Em relação ao exercício profissional, o artigo “Tributação e tipos de empresa de engenharia, arquitetura, design e decoração” mostra o resultado de uma extensa pesquisa que fizemos em relação aos impostos, taxas e formas de trabalho de quem trabalha por conta, como autônomo, em comparação com quem abre firma. Mostramos os diversos tipos de pessoa jurídica que podemos formar, juntamente com as responsabilidades e benefícios daí decorrentes, e avaliamos a partir de que ponto da vida profissional de cada um vai compensar abrir firma. Ou não...

Logo em seguida temos o texto “Sócios, sociedades e parcerias: regras de convivência pacífica”. Complementando a questão dos sócios e sociedades, discutida no artigo anterior, veremos como criar as bases de uma convivência mais pacífica e tranqüila para quem, a despeito dos nossos conselhos e avisos, resolver realmente ter sócios, ao invés de trabalhar sozinho, prevendo o que fazer em várias situações como fechamento da empresa, entrada e saída de sócios, falecimento e outras.

O artigo “Dicas e procedimentos para uma apresentação de proposta bem sucedida” aborda um assunto que tenho percebido, nos meus cursos, que a maioria dos colegas tem dificuldades. Alguns procedimentos simples, porém eficientes, podem aumentar exponencialmente as chances de sermos contratados numa negociação com um possível cliente. Bem, se nada disto funcionar, é porque realmente aquele cliente não era tão bom assim e, neste caso, não estaríamos perdendo nada.

Na seção “Opinião”, temos a reflexão denominada “As pessoas não entendem o que a gente faz, este é o maior problema” onde analisamos os motivos dos arquitetos e engenheiros terem dificuldades para serem contratados pelos investidores.

Temos também a seção “Correio Técnico”, onde respondemos às perguntas e colocações enviadas pelos leitores, colegas, amigos e alunos dos meus cursos.

Enfim, esta edição da Revista PeC tem vários outros assuntos que, acredito, serão bem interessantes para quem lida com projeto e construção, para entender como é este mercado, para tornar sua vida mais fácil e, porque não, mais econômica e produtiva.

Conteúdo desta edição

Equipamentos

Instalações prediais de ar condicionado ESPECIAL 19 PÁGINAS

Vai longe o tempo em que ar condicionado predial era sinônimo de luxo e prestígio, e por isso só usado em locais de alto padrão ou onde fosse realmente necessário: centrais de computadores (CPDs), hospitais, laboratórios e outros ambientes especializados. Atualmente, até mesmo residências e escritórios simples podem dispor destes aparelhos. Contudo, é preciso entender como funcionam, quais são as alternativas e as técnicas para não gastar dinheiro à toa fazendo instalações incorretas.
• Como funciona e quais são as aplicações do condicionamento de ar
• Quando o ar condicionado deixa de ser luxo para ser fundamental
• Consumo de energia: o grande vilão.
• O que é BTU, EER e selo PROCEL
• Dimensionamento da capacidade térmica
• Características de cada tipo: portátil, janela, “split”, central ou dutado

(clique para ampliar

Equipamentos

Entendendo e usando os geradores de energia elétrica

Os geradores de energia estão se tornando cada vez mais presentes na vida de todos nós, para sanar as constantes falhas no fornecimento da rede pública. Entenda como eles funcionam, quais são os tipos, suas especificações e como podem ser adicionados tanto aos edifícios novos quantos àqueles que já estão prontos e em uso.
• Como funciona um gerador
• Partes de um gerador típico
• As três formas básicas de instalação
• Modo 1 – Gerador só para os circuitos de emergência
• Modo 2 – Gerador para abastecer o edifício inteiro
• Modo 3 – Gerador para abastecer apenas os circuitos críticos
• Adaptando uma instalação existente para funcionar com gerador
• Exemplo de dimensionamento
• Usando No-Break em conjunto com geradores de energia

(clique para ampliar

Exercício profissional

Tributação e tipos de empresa para arquitetos e engenheiros

A evolução profissional dos arquitetos, engenheiros e outros profissionais liberais acaba chegando num ponto em que é preciso decidir se abre ou não uma firma. Mesmo aqueles que trabalham empregados, com as mudanças na legislação em relação à terceirização, podem achar mais interessante trabalhar como empreendedores individuais ao invés de serem empregados, pela CLT. O problema de abrir firma é que existem muitas variáveis e tantas leis que acabamos ficando confusos e tomando decisões inadequadas. O objetivo deste artigo é mostrar um pouco do panorama do trabalho como pessoa jurídica no Brasil e quais são as alternativas, para diminuir as chances de algo sair errado numa decisão tão importante.
• Diferenças entre trabalhar como autônomo ou profissional liberal
• Diferenças entre trabalhar para clientes pessoa física ou jurídica
• Será que eu preciso abrir empresa? A opção do trabalho autônomo
• A firma mais simples de todas: MEI (Micro Empreendedor Individual)
• Tipos de empresa no Brasil em relação à forma de tributação
• Microempresas e Simples Nacional (“SUPERSIMPLES”)
• Será que eu preciso ter sócios?
• Tabelas de tributação das microempresas
• Quando compensa abrir firma ao invés de trabalhar como autônomo?

(clique para ampliar

Administração de empresas

Sócios, sociedades e parcerias: regras de convivência pacífica

O artigo anterior traz alguns comentários sobre o que pensamos a respeito de sociedades. Mostramos agora alguns dos perigos que corremos ao nos ligarmos, com papel passado, a outras pessoas. Por outro lado, uma sociedade (ou associação) pode ser útil e até mesmo necessária para certos objetivos. Mas devemos tomar cuidado e prever várias situações que podem surgir. Que acabe a parceria, porém mantendo a amizade e o respeito.
• Qual é a responsabilidade legal dos sócios?
• Quais são os perigos de uma sociedade
• A questão do sócio: ter ou não ter?
• As alternativas: associações e parcerias
• Acertos particulares entre os parceiros
• Determinação do valor da empresa, sociedade ou parceria
• Contrato particular entre parceiros detalhado em todos os itens

(clique para ampliar

Mercado imobiliário

Inspeção de imóvel: o que observar para comprar ou reformar

Os imóveis antigos têm a vantagem de serem maiores do que os lançamentos recentes e custarem menos em comparação com os mais novos do mesmo tamanho. Contudo, antes de fechar negócio ou de começar um projeto de reforma é preciso prestar atenção ao estado de conservação e à certos indícios que podem indicar problemas sérios no imóvel, que tornem desinteressante sua reforma ou aproveitamento. Se estiver ruim, a partir de certo ponto é melhor guardar o dinheiro e procurar outro imóvel mais interessante.
• Diferenças entre analisar uma casa e um apartamento
• Patologia das edificações: elementos a serem vistoriados: fissuras, trincas e rachaduras, portas e janelas, nível e prumo, pintura, cobertura, instalações elétrica e hidráulica, madeiras, infiltrações
• Equipamentos: o que estraga antes do resto

(clique para ampliar

Exercício profissional

Dicas e procedimentos para uma apresentação de proposta bem sucedida

O momento de apresentar uma proposta de trabalho para um possível cliente é muito especial. É um ponto de inflexão, fruto de meses ou anos de investimentos e que pode determinar ou não o início de uma nova etapa profissional. Para que este momento seja bem sucedido é interessante conhecer alguns procedimentos e dicas que podem aumentar as chances de termos sucesso nesta ocasião.
• Entendendo o ciclo de atendimento a cliente
• Primeiro contato com o possível cliente
• Dicas para a elaboração de propostas
• Apresentação da proposta: a hora da verdade
• A proposta foi recusada: e agora?
• Fomos contratados: hora de fazer o serviço
• Dicas sobre pagamentos e responsabilidades
• O que fazer ao término do serviço

(clique para ampliar

Opinião

As pessoas não entendem o que a gente faz, este é o maior problema

Análise dos motivos pelos quais os arquitetos e engenheiros têm dificuldade para serem contratados para participar das construções e reformas

(clique para ampliar

Serviço

Correio Técnico

Seleção das dúvidas mais comuns ou mais interessantes enviadas pelos leitores, devidamente respondidas por nossos especialistas. Nesta edição:
• Qual a forma mais barata de fazer uma reforma?
• Qual é o melhor tipo de contrato para execução de obra?
• O que é consultoria e como cobrar por isso?
• É correto cobrar para acompanhar uma obra?
• Forro de estuque tem amianto? Como fazer para demolir?
• Em nome de quem devem ser as notas fiscais de uma obra?
• Qual é a relação entre o contrato com empreiteiro e o I.R. sobre o lucro imobiliário?
• Quanto cobrar num projeto de reforma?
• O que eu devemos fazer numa visita técnica?
• Quanto cobrar pelo deslocamento com automóvel próprio?
• Quer fazer um telhado, mas preferiu seguir a orientação do pedreiro ao invés do engenheiro

(clique para ampliar

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário sobre esta publicação até o momento.
Seja o primeiro a comentar, participe!

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: contato@luzes.org
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.